quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

Memorial Rei Sebastião

A ilha de Lençóis, no Maranhão, faz parte de um arquipélago da região das reentrâncias maranhenses, no litoral ocidental do estado. É de uma beleza ímpar. Os habitantes da ilha formada de dunas branquinhas dizem que são filhos do rei Sebastião, monarca português desaparecido (?) na batalha de Alcácer Quibir, no Marrocos do século XVI. Ali ele aparece na forma de um touro, como pássaro, como índio e na sua figura europeia.
O memorial de Lençóis é um projeto ousado, que contempla sala de leitura, sala multimidia, sala de exposição, sobrado e varanda. Um lugar que guarda a memória oral, escrita e gravada, dos mais velhos. Ali suas vozes estarão eternizadas. A inauguração aconteceu no dia do padroeiro, São Sebastião, e também no dia em que nasceu o rei Sebastião. Houve bumba-boi, quadrilha, procissão e o culto do tambor de mina.
árvore dos mitos: raiz de mangue onde estão pendurados os livros que mencionam a lenda e a ilha.

A comunidade recebeu feliz e agora o memorial vai ser cuidado pelos ilhéus, sem interferência de governos locais. Agora vou finalizar o documentário e a tese. E defendo com unhas e dentes em abril. Quem quiser contribuir com livros e outras coisas, envio endereço. Abraços!

5 comentários:

Ricardo Passos disse...

Olá Cláudio,
votos de muito sucesso na defesa da sua tese!
Grande abraço de Portugal :)

Ana Tapadas disse...

Cláudio:
Tinha muita curiosidade de conhecer um pouco a referência sebastianista da ilha, mas sabendo que é a tua tese tinha pensado só questionar depois da defesa. Fiquei deliciada e espero pela defesa para a tal video-conferência com os meus alunos.
Força no trabalho e um beijinho

Gerana Damulakis disse...

Tudo dará certo. A defesa será com louvor.

Andreia disse...

Olá Claudio,
que beleza que ficou o Memorial. Resultado de toda tua dedicação.
Parabéns a você por este lindo projeto. Tenho certeza que sua tese vai ser maravilhosa, pois tudo o que faz é com dedicação, carinho e perfeição!
Beijos mil...

Anônimo disse...

Esse memorial é a sua cara... começou timidamente e foi crescendo no cerne dos ilheus a medida que crescia sobre as areias da ilha. É fruto de "muita" boa vontade, perseverança, busca, encontros, desencontros e garra.
Que presente para todos!!!!!!

obrigada,
Bjs da Sonia que também foi lá