terça-feira, 25 de maio de 2010

Lendo Machado

Ao dar aulas de literatura, procuro colocar em primeiro lugar o texto, não a teoria sobre ele. Escolho uns 4 capítulos de romance e leio em sala, fazendo pausas para explicar o que acontece e tirar dúvidas. Se alguém tiver de se apaixonar pela história, será ali no início dela. Os contos são mais fáceis de trabalhar em sala, pelo seu tamanho.
Bom, essas duas últimas semanas, trabalhei Machado de Assis. Li os primeiros capítulos de Dom Casmurro, depois lemos A cartomante. O conto prendeu tanto a atenção das alunas  que, durante a narração, eu percebia os olhares ávidos pelo desfecho, os olhos querendo abarcar mais do que o texto insinua... Com o final trágico do conto, a aula foi encerrada. No outro dia cada aluna queria dar sua opinão sobre quem mandava as cartas para o amante de Rita. Alguns tentavam incriminar a cartomante. Umas alunas imaginavam que o Rio da época era muito pequeno, portanto era muito fácil descobrir as traições, etc.
Eis que uma aluna pergunta: professor, essa história foi real ou invenção?
Pronto: é aí que entra a teoria do realismo.

5 comentários:

Ana Tapadas disse...

Amigo:

Aí está o que temos em comum.
Eu trabalho, neste momento, Vergílio Ferreira, APARIÇÃO. Apesar de termos estado em Évora (aqui pertinho), o que os meus alunos procuram é entender o romance - ensaio...existencialista.
Beijo

Gerana Damulakis disse...

Machado tem esse poder: debatemos seus livros como se tivessemos visto aquilo tudo acontecer. É o maior, sem dúvida.

Letícia disse...

Meu bregueço...

Muitos alunos fazem essa pergunta: É de verdade? Aconteceu mesmo? E a gente fica cheio de teorias pairando sobre nossas cabeças e vai saber... Em tudo há verdade. E um pouco de invencionice também.

Serilene disse...

Só em ler seu relato sonho e imagino a maravilha de suas aulas!! Ai que saudade

Andreia disse...

É realmente interessante, não!
A capacidade que cada um tem de ilustrar sua mente apenas com palavras, e até de as tornar verdadeiras.
A proximidade com a realidade faz co que a criação e a criatura se fundam em uma só.
Amei esta aula.
Beijosss...