sábado, 4 de julho de 2009

Não adianta...

Pense na pessoa mais durona do mundo. Agora, pegue os poderes dos super-heróis, bata tudo no liquidificador, num super-milkshake e dê para a pessoa-mais-durona-do-mundo beber... Pois é. Mesmo assim, essa über-pessoa não será páreo para ele.
E não adianta se preparar para sua vinda e fazer sentinela, porque ele sempre pega desprevenido. É sua especialidade. Não adianta montar guarda, armar um exército. Não importa se os guerreiros que você armou são homens da caverna, assírios, espartanos ou romanos, cavaleiros medievais ou o pior bando de cangaceiros do sertão. Ele sempre vence qualquer cruzada. Trincheira, emboscada, paredão; nada disso o ameaça.
Não adianta também querer vir soltar bomba atômica, porque tudo será destruído, inclusive você. Só ele permanecerá intacto. Nem adianta querer dar cabo na própria vida (e você vai ter vontade de fazer isso), numa chantagem bem barata. Ele é incapaz de esboçar preocupação com o destino de sua vida. Não adianta tampouco se acovardar, rezar, ajoelhar-se e implorar ou elevar as mãos aos céus num prece, rogando para que os anjos e as potestades venham denfender você. Ele continuará inabalável, no seu trono blindado...
Reconheça: um dia, mais cedo ou mais tarde (ou melhor, na hora propícia) ele chegará e travará uma luta injusta com você. E então, desarmado e indefeso, você sucumbirá aos golpes duros do Amor.

7 comentários:

Andreia disse...

As vezes somos pegos desprevinidos por duros golpes, porém o amor
é doce, terno e letárgico. Nos leva a perder os sentidos e a conhecer os céus tão sonhados dos poetas...
Beijosss

claudio rodrigues disse...

O Amor? Doce? quando? onde? Com quem? Minha cara, o Amor não é romântico. cuidado com ele.

Janaina Amado disse...

Lindo o texto, Cláudio! ELE já chegou por aí? Meu palpite é que sim...

claudio rodrigues disse...

Sim, minha cara. ELE já chegou aqui e fez estrago. Aliás, seu sobrenome tem tudo a ver com ele, né?

Andreia disse...

Mas há a vida que é para ser intensamente vivida, há o amor. Que tem que ser vivido até a última gota. Sem nenhum medo. Não mata.

Clarice Lispector
Bjsss

Aparecida disse...

Adorei o texto! Quanto ao amor, as vezes é cruel!Nos maltrata muito! Pricipalmente quando não é conrrespondido. Um grande abraço.

Anônimo disse...

Adorei!!! Claudio.
Muito bem explicado,minusioso e realista.
É verdade amigo, assim é o amor.
O pior é quando ele chega apenas de um lado, isso sim é ruim é terrivel!
o amor solitário, aquele que fica sempre à espera esse é terrível...
Um grande abraço!!!

Rosana