quarta-feira, 21 de abril de 2010

Alicemania

alice-in-wonderland1 Vasculhe os sites de livrarias, atenção nos ícones de publicidade, veja as vitrines das livrarias, os anúncios de exposições, os brinquedos… A Alicemania tomou conta do mundo.
O que provocou a onda? A adaptação de Alice para o cinema, por Tim Burton. Só de edições do livro, contei umas dez, entre produções requintadas e outras mais simples. Não sou contra isso, mas acho exagero. E-X-A-G-E-R-O. Se o objetivo fosse empreender o gosto pela leitura, mas anda longe disso. É puro interesse financeiro.
Enquanto isso, nós, os escritores novos, ficamos à míngua, gastando o que não temos para enviar nossos originais às editoras que os tratam com desdém. Temos de amargar uma espera angustiante para, depois de um ano, receber um seco NÃO, ou, para ser malice-tim-burton2ais cordial, a resposta padrão: “Infelizmente seu original não se encaixa em nossa linha editorial”, ou “Nosso cronograma de publicação está fechado até 2016”. Quando somos publicados, ainda temos de nos conformar com míseros 10% sobre preço de capa. É pegar ou largar!
Senti uma raiva tremenda vendo tantos livros sobre um livro nas prateleiras esses dias. Senti sim. E como quis ser a rainha de copas, só para mandar cortar a cabeça dessas editoras aproveitadoras. Ainda reclamam que no Brasil não se gosta de ler. 

4 comentários:

Ana Tapadas disse...

Já me tinha indignado com esse «comércio». O pessoal está a esquecer as fontes, os originais e a optar por sub-produtos do consumismo.
Adoro o teu cabeçalho,
bj

Janaina Amado disse...

Apesar de adorar Alice, concordo estar havendo consumismo em torno.
E que é difícil publicar aqui no Brasil, lá isso é, sim.
Um abração pra você.

Mai disse...

Concordo em muito com o teu texto-desabafo. Conheço talentos que 'bancaram' publicação independente porque foram ignorados por editoras que publicam o que é rentável comercialmente.
Até quando?
abraços

Gerana Damulakis disse...

Acabo de chegar da Saraiva. O que é aquilo? Edições e edições de Alice.