domingo, 18 de abril de 2010

Tempo de serafins.

Foi na noite daquele temporal que fez um estrago na cidade.
Dona Sebinho estava terminando de levar o resto do ninho da samambaia para uma árvore da rua. Era lá que ia ser sua nova morada. Porém, com o dilúvio, as árvores foram caindo, uma a uma, naquela tragédia toda que vocês acompanharam pela TV.
Pois Dona Sebinho também ficou desabrigada, perdeu seu teto.
Seu desespero só não foi maior que sua coragem. Voltou para a samambaia daqui com malas e cuias, e fez, no espaço de um dia, um ninho mais robusto que o anterior. Ontem notei que ela estava o dia todo por aqui e hoje vi os três ovinhos.
É isso, no meio de tanta tragédia, a vida brota.
Seja bem-vinda de volta, Mamãe Sebinho.
Que nasçam os serafins!

2 comentários:

Renata Luciana disse...

Amigo não acredito....

Se não te acompanhasse diria que é tua imaginação poética.

É a vida com os olhos do acreditar

Renata Luciana disse...

ah! esquecí de mandar beijo, rs, que bom que vez em quando fica um tantinho comigo lá na entrega.